O que esperar de “A Bela e a Fera”

cine.jpg

Se você passou a sua infância nos anos 90, pode ser que esteja com todas as unhas comidas, cantando pela rua no maior estilo Bela de ser, sonhando com um príncipe num castelo e a ansiedade aflorada essa semana, pois tem a estreia “A Bela e a Fera”. Finalmente uma das animações mais queridas da Disney virou um live-action. Emma Watson vive a protagonista e ganha assim à oportunidade de se livrar de vez da personagem “Hermione” da saga “Harry Potter”.

O conto de fadas tem como destaque o número musical de abertura, que provavelmente, será exibido em câmera lenta, para nosso o surto. Os objetos falantes serão uma atração à parte, pois estamos falando de uma produção 26 anos mais moderna, o clássico desenho foi lançado em 1991, e com tecnologia altamente capaz de fazer maravilhas. (- Não vejo a hora de ver o Zip todo moderninho).  Resta saber se as cenas entre desenhos e atores de verdades não parecerão ligeiramente falsas (- AH NÃO, POR FAVOR, NÃO). Nesse remake, teremos uma Bela ainda mais destemida. A jovem, que canta e adora ler, é uma inventora e bem inteligente.

giphy (1).gif

A Disney já conseguiu que o filme fosse grande assunto, na última semana, quando saiu à informação da inserção de um personagem abertamente gay na história. Para uns pode ser revolucionário, mas para outros nem tanto. Pelo trailer quem apresenta grande destaque é Dan Stevens, que tudo indica, está incrível interpretando a Fera. Aliás, o personagem que está na forma horrenda por conta de uma maldição, tem uma postura mais complexa nessa versão. A Fera é sarcástica, expressa seus sentimentos com frequência e apresentará um musical sozinho. E um detalhe: ele lê tanto quanto a Bela. Portanto, os dois vão se apaixonar por trocarem experiências, terem assuntos em comum. Eles encontrarão companhia ideal um no outro. (Já podemos colocar essas qualidades na lista para Mozão heim.).

Bem diferente da versão fantasia, que só por dividirem o mesmo espaço, ou melhor, castelo, o amor surge como mágica. Porém a mensagem de que a beleza vem de dentro e não é nada exterior, permanece intacta. E para acompanhar os tempos modernos, a história do filme também traz lições sobre empoderamento feminino. Bela não é aquela princesa que está à espera de um príncipe para ser feliz, o amor simplesmente acontece em sua vida.

“A Bela e a Fera” integra, agora, o projeto da Walt Disney de transformar seus desenhos clássicos em filmes. A proposta tem dado bons resultados desde “Malevóla”, “Cinderela” e “Mogli – O Menino Lobo”, tiveram ótimas arrecadações financeiras. O mais novo live-action da Disney está confirmado, no circuito brasileiro, a partir do dia 16 de março.

Disney EU TE AMO!

Delduque Avelino | Gabrielly Vasconcellos

MK

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s